terça-feira, 15 de janeiro de 2008

(Des)informação científica?!



Coisas estranhas acontecem na ciência também...

Recebi o resumo diário de notícias do Science Daily e encontrei um artigo sobre um asteróide que cruzaria a órbita da Terra dia 29 de janeiro próximo. Tratava-se do asteróide 2007 TU24 com cerca de 500 metros de comprimento (forma cilíndrica).

Como tanto a Ciência quanto a Inteligência devem ser críticas, passei a pesquisar nos links fornecidos pelo artigo. O primeiro apontava para um Fórum criado especificamente para discutir sobre o asteróide. Lá, o administrador fazia considerações sobre a imprecisão das medidas apresentadas em algumas páginas da NASA que estimavam a passagem do corpo celeste entre 500.000 Km e 146.000 Km da Terra, bem como apresentava suas teorias. Como nenhuma referência havia sobre a credibilidade de tal administrador, continuei as pesquisas na Web e coisas estranhas aconteceram:

1) Ao tentar voltar ao artigo do Science Daily, este havia sumido! Simplesmente desapareceu do site qualquer referência ao 2007 TU24;

2) A página de "Risco de Impacto" do Near Earth Object Program da NASA, atualizada hoje (15/jan), mostra o TU24 como removido da lista de risco;

3) Enquanto isso, a página anterior do mesmo programa relaciona o TU24 como previsto para se aproximar da Terra em 29/jan/08 a uma distância pouco maior que a órbita lunar;

3) Já outra página da mesma NASA, Goldstone Asteroid Schedule, atualizada ontem (14/jan), mostra o TU24 em primeiro lugar da lista, classificado como "Extremely strong target" (grifo deles), aguardando Astrometria;
(Atualizando: em 16/jan foi acrescentado um link para o planejamento de astrometria do TU24, agendado para 5 dias antes de sua maior aproximação)

4) Outra lista, esta da Universidade de Harvard, mostra o TU24 como "Potentially Hazardous Asteroids";

5) O site do Catalina Sky Survey (CSS), da Universidade do Arizona, cujos astrônomos descobriram o asteróide, indica a passagem do TU24 a pouco mais de 140.000 Km (0,00096 UA) da Terra, o que o coloca a menos da metade da órbita lunar.

Bem...este artigo seria intitulado "Asteróide em rota de colisão com a Terra", mas depois de tantas contradições encontradas achei melhor usar este fato para exemplificar como as informações científicas podem ser confusas e imprecisas. A NASA, administradora de incontáveis satélites, programas, equipes e cientistas parece estar "drowning by numbers" ou perdida no meio de tantos dados, incapaz de fornecer informações precisas e confiáveis.

Mesmo que não consideremos as "teorias conspiratórias", já exibidas no cinema, em tais casos de possíveis catástrofes globais, temos de questionar a serventia da Ciência atual para o dia-a-dia da humanidade, e mais ainda a veiculação dessas informações pela mídia. No Brasil, muito pouco ou quase nada de útil é divulgado nas revistas científicas nacionais que, em geral, se limitam a traduzir artigos já publicados internacionalmente. Um exemplo é a revista Ciência Hoje da SBPC , uma coletânea de traduções da Nature , Science e outras.

Assim, ao lerem qualquer notícia mais "bombástica", antes de tudo duvidem, depois pesquisem na Web sobre o que foi divulgado, afinal foi para isso que foi criada a Internet, para difundir conhecimento e idéias e permitir que os fatos se sobreponham aos mitos.


ATUALIZAÇÕES SOBRE O ASTERÓIDE 2007 TU24
(em 29 de janeiro de 2008)

Tendo em vista o enorme interesse de usuários da web, inclusive os de Portugal, e a grande histeria causada pela falta de informações sobre o asteróide, estamos atualizando esse post com as últimas informações disponíveis.

As notícias continuam chegando com grande atraso, principalmente por parte da NASA, principal responsável pelo acompanhamento de asteróides e pela paranóia que assolou a Internet nos últimos dias. Só este blog recebeu mais de 800 visitas exclusivamente sobre o TU24 e era uma das principais referências em língua portuguesa sobre o assunto. A seguir, alguns desdobramentos desde 16 de janeiro próximo passado:

1) O Fórum citado no início se tornou uma "casa de loucos" com todo tipo de teorias absurdas sobre efeitos do TU24 sobre a Terra e conspirações para ocultar a verdade. Não é mais uma fonte confiável. Um fórum brasileiro respeitável e sério sobre Astronomia é o Cosmofórum e nele há um tópico sobre o TU24 bastante esclarecedor;

2) O CEAMIG-REA, em seu Observatório localizado em Minas Gerais, contribuiu para a astrometria do asteróide com 3 observações realizadas em 17 de janeiro. O astrônomo Cristovão Jacques respondeu gentilmente aos emails por mim enviados:

"Estas observações foram feitas após o astronomo do JPL/NASA, Lance Benner colocar uma mensagem (http://tech.groups.yahoo.com/group/mpml/message/20359) na lista de asteroides, solicitando observações astrométrica do dito asteroide. Na primeira oportunidade que tivemos, fizemos as imagens e consequente a Astrometria na noite do dia 17. Era nossa intenção continuar fazendo por mais dias, mas o tempo não permitiu.Voce pode acessá-las pelo site do NEODyS em http://newton.dm.unipi.it/cgi-bin/neodys/neoibo?objects:2007TU24;obs;1;200 As observações do codigo I77, foram feitas no CEAMIG-REA."

"Só complementando, fazemos parte de uma rede mundial de observatórios que monitora os asteróides que passam perto da Terra. O nosso trabalho é fazer uma monitoração dos asteroides recem descobertos que passam perto da Terra. Com estas observações, o pessoal do Minor Planet Center, orgão centralizador destas observações, é capaz de calcular os parametros orbitais e de fazer uma previsão futura de sua trajetória.Quanto maior o arco observado, ou seja, quanto maior o tempo observado desde a primeira observação até a última, maior será a precisão sobre os elementos orbitais. Estas noticias de que uma asteroide pode se colidir com a Terra, tem que serem analisadas com muito cuidado. Somente com mais observações é que se pode ter mais certeza ou não de uma colisão com a Terra."

2) O Goldstone, baseado nessas e muitas outras astrometrias, realizou observações por radar doppler nos dias 23 e 24 de janeiro, obtendo as primeiras imagens, em baixa resolução, do 2007 TU24. As imagens foram divulgadas no dia 25 na página do Goldstone, bem antes da NASA:


A resolução da imagem é de aproximadamente 20 metros por pixel e para a próxima semana está planejada a conjunção de vários telescópios para ser obtida uma imagem de alta resolução;

3) Para os dias 27 e 28 de janeiro estavam agendadas observações pelo Dr. Steven Ostro no poderoso radiotelescópio do Observatório de Arecibo em Porto Rico. O Dr. Ostro é o chefe da equipe de rastreamento de asteróides da NASA/JPL. São esperadas imagens de maior resolução e dados sobre dimensões, rotação, órbita e composição do TU24 mais precisos. Até o momento porém nada foi divulgado;

4) As revistas científicas finalmente acordaram para o asteróide. Nos últimos 3 dias várias publicaram matérias sobre o TU24, mas se limitaram a informações já conhecidas ou a reproduzirem o que é divulgado pela NASA;

5) A NASA parece ter sido duramente criticada pela sua ausência enquanto uma paranóia em massa se espalhava pela web. A falta de informações mais precisas e fundamentadas foi vista por muitos como sendo uma conspiração para ocultar um impacto ou graves efeitos sobre a Terra. Somente no dia 27 a NASA/JPL publicou um resumo sobre o TU24 e colocou a chamada em sua página inicial . O Dr. Don Yeomans concedeu entrevista ontem, 28 de janeiro, véspera da maior aproximação do TU24, dizendo o que já devia ter sido dito há tempos:

Transcript: "There have been some notices on the Internet that have been very incorrect and very misleading. We've pointed out time and time again, that the object is not a threat. It cannot approach the Earth in a threatening manner. It's simply a magnificent scientific opportunity to observe an asteroid this size, this close."

Durante o dia de hoje o 2007 TU24 estará fazendo sua maior aproximação com a Terra e nenhum efeito catastrófico será notado. Outros asteróides bem maiores já passaram bem mais perto e não causaram nenhuma tragédia ou "fim do mundo".

Esperamos para as semanas seguintes maiores detalhes e até imagens do asteróide, mas acima de tudo, esperamos também uma maior divulgação sobre esse e demais eventos que ocorram fora de nossas vistas, pois a verdade é sempre mais segura do que a omissão ou mentiras.


NASA divulga nova imagem do 2007 TU24

Apesar de ter retirado de suas manchetes a chamada para o asteróide, a NASA divulgou novas imagens do TU24 obtidas ontem pelos radiotelescópios de Arecibo e Green Bank, 12 horas antes de sua passagem mais próxima da Terra:



3 comentários:

Anônimo disse...

Deus não é deus de confusão.
Prepara-te.

Frederico disse...

Porém se o próprio site da NASA confirma o asteróide, não é teoria de conspiração ou algo do gênero provavelmente terá um passando bem próximo a Terra ou quem sabe direto nela, eu estive vendo alguns artigos Tb em nem um deles deixa de confirmar a existência tampouco que ele não vai passar próximo a terra, a grande questão que está tão controversa é se ele vai colidir ou não com a Terra.

JL-RJ disse...

Temos nesse momento uma situação de risco real. A notícia sobre este asteróide pasando próximo a Terra na semana que vem surgiu do "nada". Acompanho semanalmente as informações sobre impacto de risco por asteróides no site http://neo.jpl.nasa.gov/risk/removed.html, oficial, e até uns poucos dias nada foi comentado, nem na lista de risco de colisão o TU24 apareceu. No mínimo estranho de uma hora para outra surgir a informação desse asteróide passar próximo ao nosso planeta já daqui há poucos dias e numa distância mais ou menos próxima da Lua. Outra coisa são os dados imprecisos divulgados pela NASA, o que parece ocorrer certa omissão de informação. De qualquer forma o risco de colisão com o nosso planeta existe SIM, mesmo que a NASA publique e divulgue o contrário. Todos sabemos que o cuidado para não "alarmar" a população com informação demais ou precipitada sempre ocorre. Não está errado não ...