sábado, 26 de janeiro de 2008

Aquecimento Global ou Guerra de Interesses? (Parte 3)

Tem sido cada vez mais interessante coletar as peças desse quebra-cabeças.
Aqui e ali vão surgindo notícias, imagens, gráficos os quais, cada vez mais, vão sugerindo que há muita manipulação dos fatos por parte dos alarmistas do "derretimento global".

Esta parte da série mostrará uma animação e uma notícia de revista científica. A primeira, surpreendentemente, ilustra contradições de dados da própria NASA e entre a NASA e a EMBRAPA. A segunda revela achado inédito na Antártida.

O Goddard Space Flight Center da NASA e seu Scientific Visualization Studio são fontes muito interessantes de dados e imagens. Foi nesse site que encontrei a série histórica apresentada na "Parte 2". Agora encontrei uma animação, que pode ser vista no Windows Media Player, mostrando a concentração de Dióxido de Carbono (CO2) na Terra registrada em Julho de 2003.


video

As imagens foram feitas em infra-vermelho pelo satélite Aqua, o mesmo da "Parte 1" que mostrava altas emissões de Monóxido de Carbono na Amazônia em 2005. Aqui pode-se notar baixos índices de CO2 (em azul) em todo o Brasil e altos índices (em vermelho) no Hemisfério Norte. Os contornos continentais não estão bem definidos mas podem ser identificados com um pouco de atenção.

Neste mesmo mês e ano (Jul/2003) a EMBRAPA detectou 19.501 focos de queimadas na área, 29.778 focos em Agosto e 57.892 focos em Setembro. Esses meses, geralmente, são os de maior incidência de queimadas em Mato Grosso, Rondônia e Tocantins por serem meses secos do inverno brasileiro.

Em 2005, ano em que foram detectadas altas emissões de CO pelo Aqua, a situação não se altera muito nesses 3 meses de inverno:

O segundo tópico desta parte se refere a notícia publicada no Science Daily e na Science dando conta da primeira evidência de uma erupção vulcânica subglacial na Antártida em uma área onde a camada de gelo vem se alterando mais rapidamente.

Usando um radar aéreo, cientistas do British Antarctic Survey (BAS) descobriram uma camada de cinzas subglacial que se extende por mais de 20.000 Km² no Oeste antártico. O vulcão teria entrado em erupção há 2.000 anos atrás e permanece ativo.

Os pesquisadores acreditam que essa tenha sido a maior erupção vulcânica na Antártida nos últimos 10.000 anos, tendo aberto um considerável buraco na camada de gelo e lançando cinzas e gases a mais de 12 Km de altura, alcançando o nível 3-4 na escala VEI .

Após uma análise desses 2 novos elementos, ficam algumas perguntas:

1) Como pode um satélite detectar altos índices de CO apenas 2 anos após detectar baixos índices de CO2 em uma mesma área florestal? O que estão queimando na Amazônia, pneus??

2) Uma vez que o número de focos de queimadas em cada mês é relativamente constante ano a ano, como pode a NASA detectar níveis baixíssimos de emissão de CO2 enquanto a EMBRAPA detecta 19.000 focos, ambas em Julho de 2003?

2) Essa erupção vulcânica agora descoberta na Antártida não seria a primeira de muitas outras a serem descobertas, uma vez que existem vários vulcões ativos nesta parte da Antártida? Não seria essa a causa mais importante do derretimento das geleiras antárticas?

A busca continua...
Tenho certeza de que em breve novas peças serão encontradas nesse vasto mundo de informações que é a Internet.

Um comentário:

ivosgreis disse...

Caro Spock:

Parabéns pelo seu diligente e inteligente trbalho de pesquisa sobre esse assunto tão nebuloso que é o "aquecimento global". Também sempre fui muito desconfiado com o que se diz e ando procurando a verdade.

Mas o caminho que vc escolheu foi um achado. Parece-me que está na pista certa. Se houver (como creio que há) mentira nessa história, precisamos desmascarar ("debater e divulgar"), pondo a boca no mundo.

Caso encontre a resposta, você estará não só satisfazendo as nossas curiosidades pessoais, mas prestando um inestimável serviço à humanidade.

No que puder ajudar, conte comigo, ao menos para espalhar a notícia.

Vá em frente, soldado. E boa sorte!